Marketing para dentistas: veja como fazer de acordo com o código de ética

A divulgação é essencial para o sucesso de qualquer negócio, já que todas as áreas do mercado precisam mostrar seus produtos e serviços para aumentarem seus faturamentos. Contudo, o marketing para dentistas é um pouco diferente da maioria, afinal, ele precisa seguir as normas e diretrizes que compõem o Código de Ética Odontológica.

Essas regras servem para evitar que a atividade sofra com a concorrência desleal e para preservar os clientes. O Código de Ética Odontológica conta, inclusive, com um capítulo destinado à publicidade (Art. 32 ao Art.36) e condena certas práticas que poderiam ser normais para outros setores.

Logo, é importante conhecer algumas ações que são vetadas para evitar ter problemas com o Conselho Regional do seu estado e ter a reputação manchada. Por isso, neste post apresentamos algumas dicas de marketing para dentistas que estão dentro dos padrões éticos e são muito eficazes. Confira!

Mostre, exclusivamente, os resultados

Alguns casos são tão desafiadores e gratificantes que dá vontade de mostrar como foi o antes e o depois do cliente. Contudo, essa estratégia deve ser descartada.

Isso está especificado como propaganda do tipo enganosa e abusiva, levando a uma falsa impressão dos serviços. Além disso, não se deve divulgar a profissão como uma forma de comércio, já que isso desvaloriza toda a classe.

Pratique somente a solidariedade

Muitos profissionais fazem parte de mutirões ou programas de assistência social, mas, se sua intenção é ganhar divulgação ou algum favor com isso, você pode ser notificado pelo Conselho Regional e sofrer as consequências.

Assim, a boa vontade e o exemplo de auxílio ao próximo serão ótimas formas de marketing, já que as pessoas podem indicar sua clínica ou consultório por confiarem no seu caráter e na sua competência.

Anuncie apenas os serviços

Acima de tudo, o profissional de odontologia deve prezar pela valorização do seu trabalho. Logo, é preciso saber que divulgar preços é uma prática que mercantiliza a profissão, além de ser considerada uma ação desleal.

Sendo assim, evite anunciar valores, modalidades de pagamento ou serviço gratuitos. Isso visa garantir a todos que exercem essa atividade o poder de preservar a integridade pessoal.

Divulgue unicamente técnicas eficazes

Seus métodos podem ser muito novos para o mercado e, mesmo se forem permitidos em outros países, eles precisam estar regulamentados no Brasil.

Por isso, cuidado ao anunciar práticas, áreas de atuação ou terapias que ainda não são cientificamente comprovadas. O mesmo vale para equipamentos ou instalações físicas que ainda não foram registrados pelos órgãos competentes.

Essas restrições servem para manter a divulgação da odontologia com o caráter que merece e a concorrência leal. Apesar disso, o marketing para dentistas dispõe de muitos artifícios para aumentar a exposição e conquistar mais clientes. Por isso, planeje suas ações com cautela, sempre prestando atenção ao Código de Ética Odontológica. Isso garantirá que sua reputação não seja manchada e sua clínica ou consultório transmita sempre uma boa imagem.

Dentista, que tal lotar sua agenda com estratégias já comprovadas, eficazes e que oferecem resultados expressivos? Baixe agora mesmo nosso Manual de Marketing Digital e aprenda, definitivamente primeiros passos para levar seu negócio a outro nível. Clique aqui!

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.

Sua clínica de estética pode estar com os dias contados…

Chega a ser repetitivo, mas precisamos falar que o consumidor mudou — e muito — nesses últimos anos. Não falo apenas do digital e da cultura mais participativa e inteligência coletiva defendida por Jenkins — onde, agora, o consumidor pode reclamar quando fica insatisfeito e elogiar quando surpreendido, compartilhando experiências e exigindo mudanças —, mas também da ascensão da mulher no mercado de trabalho, que mudou a forma que o sexo feminino consome.

Essa mudança, inclusive, é visível ao observamos um “boom” na presença digital de clínicas de estética ou que promovem outros serviços pensados nessa persona. O que nos leva a questionar:

Quanto isso poderá afetar cada player desse nicho? E como uma clínica de estética poderá se manter bem posicionada?

Pensando nisso, decidimos analisar o cenário, tendências e o que pode ser feito para não ficar para trás. Descubra e veja como anda a comunicação da sua marca.

Como está o cenário atual?

Hoje, mais do que nunca, o mercado digital de estética conta com uma enorme concorrência. Sites de compra coletiva, inovação em procedimentos e descontos e promoções são algumas das artimanhas usadas pela maioria para conquistar novos clientes, o que acaba tornando tudo no famoso “mais do mesmo”, vencendo principalmente no preço e ignorando a importância de se criar valor para o negócio. Mas vamos aos números:

Primeiramente, é válido considerar que 93% dos processos de compra, de modo geral, começam com uma busca online em ferramentas como o Google

Agora analisando o nicho da estética. Mensalmente há, em média, 40 mil buscas para o termo “spa”. Enquanto para “clínica de estética” há algo em torno de 20 mil. Isso sem contar as variações e termos relacionados. Para o termo “limpeza de pele”, por exemplo, existem cerca de 74 mil buscas por mês.

Mas o que esses dados nos mostram? Ao ver esses dados, fica bem claro que não só a concorrência tem crescido, mas também a procura por serviços de estética e a necessidade de se diferenciar no meio das milhares de ofertas presentes nos canais digitais. Para isso, vamos analisar as tendências de consumo que influenciam na busca por esse serviço e que te ajudam a criar valor para sua clínica.

Tendências do mercado de estética

O que a sua persona quer? E o que ela espera de você? Quais os valores importantes para ela? São essas perguntas que podem te ajudar a não ser apenas mais um no meio digital. E elas não devem seguir apenas no “achismo”. É possível pontuar essas necessidades quando analisamos alguns fatores relacionados a nossa persona como, por exemplo, nas tendências de consumo.

Conheça algumas do mercado de estética:

O Empoderamento Feminino

Nessa tendência, podemos notar uma mudança social. Ela influencia diretamente no comportamento de consumo da principal persona do mercado de estética: as mulheres.

Em um estudo feito pela 65/10, intitulado “A Revolução Delas”, que fala sobre os novos comportamentos das mulheres brasileiras podemos notar que não só a ascensão social da nova classe média foi puxada pelo público feminino, como também podemos afirmar que “Educadas e independentes financeiramente, as mulheres se empoderaram para quebrar novas barreiras: sua relação com o corpo, com consumo de moda, com a cidade em que vivem e com o dinheiro que suaram para ganhar está mudando”.

Logo, é preciso que as clínicas de estética tenham uma sensibilidade maior, demonstrando maior empatia e estimulando a união entre as mulheres e o empoderamento de cada uma, quebrando tabus e promovendo o orgulho e aceitação do próprio corpo, dando suporte a essa nova relação que a mulher tem com o corpo que resolveu assumir.

Genderless

Seguindo um pouco ainda nas mudanças sociais, nessa tendência notamos que a igualdade de gênero e não diferenciação de sexos tem ganhado espaço. Principalmente com as novas gerações.

Oferecer um serviço estético tanto para mulheres quanto para homens. Ou então buscar se posicionar como uma clínica sem distinção de gênero pode representar uma inovação no mercado. Nesse caso, a oportunidade está em você fortalecer mais ainda o posicionamento da sua clínica. Podendo virar líder dentro de um “nicho do nicho”.

Influenciadoras digitais, o novo marketing boca a boca

Essa tendência nada mais é do que uma evolução do famoso marketing boca a boca que, inclusive, conta com diversas estatísticas que comprovam sua eficácia. Dentre elas, a de que 77% dos consumidores se sentem impulsionados a comprar um novo produto quando os descobrem através da recomendação boca a boca. Atualmente, essa recomendação ou testemunho ocorre por meio de postagens patrocinadas em perfis dos chamados influencers.

Contando com diversos seguidores, essas pessoas contam sua experiência com alguma marca ou apresentam algum diferencial do produto/serviço para vendê-lo ao seu público. No mercado da estética é bem comum, por exemplo, oferecer serviços estéticos para influenciadoras. Elas registram como foi o procedimento e os resultados, o que acaba convencendo muitas de suas seguidoras. Essas seguidoras, então, buscam o mesmo serviço, na mesma clínica.

Na hora de optar por seguir essa tendência, é importante avaliar as influenciadoras. É preciso escolher aquelas que mais condizem com seu público e valores da clínica!

O que posso fazer para minha clínica de estética, então?

Agora, é importante ressaltar que, ao trabalhar com marketing digital, precisamos ter consciência de que para se conseguir um resultado eficaz e que se transforme em vendas é preciso de tempo e investimento, principalmente se o seu objetivo é conquistar uma fatia do mercado (share of market) e/ou estar na memória do consumidor (share of mind).

Já com relação às ações para alavancar sua clínica estética, listamos algumas que influenciam no seu retorno e que precisam fazer parte do seu marketing digital:

Ações para conquistar novos clientes

Imprescindíveis para manter um negócio ativo. Elas compreendem que o ciclo de vida de cada negócio tem quatro fases (inicial, crescimento, maturidade e declínio) que requerem ações específicas, mas que, em todas, deve-se buscar a conquista de novos clientes.

Comece agora mesmo! Conheça 5 dicas de marketing para alavancar sua clínica de estética!

Promoções

São importantes para clínicas de estética. Elas atuam como gatilhos para despertar interesse e levar clientes em potencial para sua clínica. Nesse momento, independente da promoção, deve-se pensar o planejamento respeitando o AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Ação), que são as etapas para gerar melhor resultado em qualquer campanha promocional. Nesse momento, eventos são muito indicados, pois criam relacionamento pessoais e proximidade com o público-alvo.

Ações sazonais

Devido à alta competitividade do segmento, em datas especiais, como dia das mães, final de ano, etc. é importante realizar ações que envolvam os serviços da clínica e que estimulem o consumidor a querer o procedimento. Descontos em pacotes, procedimentos especiais e exclusivos para aquela data, são boas alternativas.

Fidelizar clientes habituais

Ao fidelizar os clientes habituais, ofereça descontos, parcelamentos, sessões bônus, vouchers, combos e até mesmo exclusividade em tecnologias de ponta. Dessa forma, você garante um boca a boca positivo e a constância de determinados clientes.

​Por fim, concluímos que, assim como muitos outros segmentos, as clínicas de estética devem fugir do comum e buscar relacionar o seu negócio à inovação — e não digo apenas em tecnologias. E, quando falamos sobre a sua clínica pode estar com os dias contados, queremos alertar para importância de se destacar em meio a um mercado saturado de ofertas e pensar fora da caixa.

O que acha? Como você tem inovado na sua clínica? Deixe nos comentários!

Se você ficou interessado ou deseja tirar alguma dúvida sobre o seu marketing, entre em contato conosco!

Formada em Publicidade e Propaganda, integra o time de Marketing Digital da Agência GIP propondo o uso de uma comunicação relevante e não-interruptiva. Quando não está meditando, atua como revolucionária de normas de condomínio. Apaixonada por planejamento, acredita nele como uma parte fundamental do processo criativo.

5 dicas de marketing para alavancar a sua clínica de estética

O marketing para clínica de estética é essencial para que seu negócio seja encontrado e fidelize os clientes. Afinal, são estratégias que visam melhorar a visibilidade da marca, assim como aumentar a satisfação do seu público.

Essa tarefa requer empenho, mas mesmo com uma rotina atarefada é possível investir tempo ou uma quantia razoável para uma agência realizar esse trabalho — e os resultados serão melhores do que você imagina.

Agora, veja as 5 dicas de marketing para clínica de estética que selecionamos para você!

1. Esteja nas redes sociais

Primeiro, você deve planejar e pesquisar em quais redes os seus clientes mais estão presentes. E acredite: muitas vezes, não são as mais óbvias e mais utilizadas, como Facebook e Instagram.

Promova conteúdos que tenham valor para o público e não somente divulgue seus serviços. Materiais relacionados com saúde e beleza são muito bem-vindos, sejam escritos por você, uma agência ou terceiros.

Outra estratégia é criar posts de engajamento, como enquetes, perguntas, jogos relacionados à beleza e assim por diante. Use essas e outras publicações que gerem curtidas e compartilhamentos.


[EBOOK] Links Patrocinados

2. Divulgue cases de clientes satisfeitos

Nada melhor do que mostrar um consumidor feliz com o resultado. Eles são provas de que sua clínica está fazendo um ótimo trabalho e ainda podem fazer recomendações a parentes e amigos.

Você pode pedir permissão para tirar uma foto e usar uma frase e publicar no seu site ou nas suas redes sociais. Há uma certa desconfiança em relação a essa área, pois nem sempre o resultado é o esperado. Logo, divulgar cases de clientes felizes é um bom chamariz.

3. Promova eventos

Os eventos são excelentes oportunidades para proporcionar boas experiências aos clientes, estreitar laços e convidar novas pessoas a conhecer seu espaço. Eles podem ser feitos uma ou duas vezes no mês.

Os funcionários devem estar preparados para receber as pessoas e, se puder, distribua amostras grátis como brindes. Esses mimos e comemorações passam uma sensação de alegria e bem-estar, que é justamente o que o cliente procura.

4. Planeje estratégias de marketing sensorial

É possível usar o marketing para criar um ambiente único e proporcionar sensações nos clientes. São estratégias capazes de atiçar os sentidos de quem entra na sua clínica, seja olfato, visão, audição, paladar ou mesmo tato.

Então, é interessante preparar um espaço prazeiroso em que as pessoas cheguem, sintam-se à vontade e experimentem estímulos sensoriais diferenciados — música suave, aromas agradáveis, cores alegres ou calmas, assentos de espera confortáveis, entre outros.

5. Crie programas de fidelidade

É muito importante fidelizar os clientes, pois custa mais barato manter os atuais do que buscar novos. Logo, é preciso valorizá-los com incentivos, descontos e programas que gerem fidelidade.

Sua clínica pode ter um cartão de descontos, sessões gratuitas após uma certa quantidade, procedimentos mais simples em conjunto, como brinde. Existe uma gama de ideias que podem ser aplicadas para manter a clientela frequente. Se precisar, faça uma enquete e pergunte a eles o que achariam legal.

Fazer marketing para clínica de estética não é coisa de outro mundo, mas demanda planejamento e dedicação. Se você não tem tempo, uma boa ideia é contar com uma agência especializada. Ela garante o retorno, possui experiência para não desperdiçar orçamento e vocês podem planejar em conjunto as melhores ações.

Se você gostou deste artigo e deseja aprender um pouco mais sobre marketing, baixe agora mesmo o nosso e-book. Ele pode abrir seus horizontes e ajudar você a conquistar mais clientes para sua clínica. Aproveite!

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.

4 tendências de marketing para a área de saúde em 2018

O ano de 2018 já chegou, mas algumas clínicas e consultórios não sabem bem o que fazer para aumentar o número de clientes e divulgar suas especialidades na região. Nesse momento, é importante ser assertivo e saber exatamente onde investir. Portanto, é essencial saber quais são as tendências de marketing para saúde neste novo ano.

Para ajudá-lo, você verá 4 ações que já são e serão muito populares no decorrer do ano. Assim, você poderá se planejar, implementá-las e, em dezembro, avaliar o quanto cada prática foi positiva para você.

Boa leitura! 

1. Estratégias para dispositivos mobile

O mercado mobile não para de crescer! No final de 2017, mais de 234 milhões de dispositivos estavam conectados à rede de internet. Como esse número é maior do que a quantidade de habitantes do Brasil, pode-se dizer que as pessoas estão cada vez mais on-line, ainda que utilize dispositivos diferentes durante o dia.

Diante disso, em 2018, mais clínicas e consultórios desejarão se relacionar com seus clientes a partir desses dispositivos. O número de oportunidades impressiona: é possível criar um aplicativo para informar os usuários das melhores práticas para sua saúde, além de avisá-lo de consultas próximas, por exemplo.

Em alguns casos, aliás, é possível usar o GPS dos smartphones e tablets para veicular anúncios convidando os internautas para uma avaliação nutricional ou uma limpeza. Assim, quando alguém próximo da sua clínica ou consultório fizer uma pesquisa relacionada, ele receberá uma oferta.

2. Automação de processos

Consultórios e clínicas possuem um dia a dia cheio. São muitos clientes para atender pessoalmente, por telefone e até mesmo via mídias sociais. Dessa maneira, nem sempre há tempo suficiente para que os profissionais divulguem a marca e atraiam mais clientes.

Uma boa alternativa para isso é a automação de processos. Você poderá planejar sua clínica ou consultório para que tenha uma administração eficiente das redes sociais, e-mail marketing, manutenção de leads e até mesmo do blog, otimizando o tempo que você tem e conseguindo analisar suas estratégias de maneira mais eficaz.

3. Marketing de Conteúdo

Os internautas, em geral, cada vez mais querem se certificar de que estão tomando as melhores decisões para suas vidas. E principalmente área da saúde, o conteúdo é muito importante, pois atrai novos clientes e gera valor para a marca. Com ele, você poderá mostrar o conhecimento que os profissionais da sua clínica ou consultório possuem, o que gera o aumento do bem-estar e qualidade de vida dos clientes.

Para isso, entretanto, é necessários conhecer profunda e detalhadamente as necessidades do seu público-alvo, bem como seus desejos, medos e dificuldades.

4. Materiais em vídeo

Outra estratégia de marketing para saúde que promete auxiliar muito sua clínica ou consultório é a produção de conteúdos em vídeo. Com o aumento da velocidade da internet nos lares brasileiros, bem como do plano de dados oferecido pelas operadoras de telefonia móvel, mais pessoas querem ver vídeos via internet. A maioria delas tem mais disposição (e tempo) para ver um vídeo interessante do que ler um artigo extenso.

Uma pesquisa aponta que, já em 2020, 80% do tráfego de dados gerados pela internet virá dos vídeos. Ou seja, 2018 é um ano-chave para que sua clínica ou consultório comece a fornecer conteúdo audiovisual para seus clientes..

Embora muitos profissionais queiram levar suas clínicas e consultórios para um novo patamar neste ano, poucos são aqueles que tentam, de fato, conhecer seu mercado e implementar estratégias que nunca foram colocadas em prática. Ou seja, se você deseja ter novos resultados, precisará de novas práticas, conhecendo as tendências de marketing para saúde.

Quer saber mais sobre tudo isso? Entre em contato agora mesmo com a Agência GIP e receba um atendimento personalizado dos nossos consultores.

 

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.

Top 5 estratégias de marketing médico

Empreender é fundamental para se obter êxito em qualquer segmento do mercado e para encurtar o caminho até o sucesso. Investir em divulgação e comunicação é simplesmente indispensável. Diante desse contexto, é muito importante conhecer as estratégias de marketing médico.

A garantia de uma comunicação clara e acessível colabora para o desenvolvimento de um elo de confiança, fundamental nesse segmento. Também aumenta a credibilidade e a visibilidade da organização no mercado.

Contudo, muitos empreendedores têm receio de investir em marketing para a área de saúde em razão dos inúmeros protocolos estabelecidos, limitações dos conselhos e ações que podem impactar diretamente no bem-estar das pessoas.

No entanto, adotando as ações certas dentro da ética, você pode fazer isso trazendo mais autoridade para a sua clínica ou consultório. Continue acompanhando este post e descubra como!

1. Defina o seu público-alvo

O primeiro passo para se montar uma boa estratégia de marketing para a área de saúde é definir adequadamente qual é o seu público-alvo. Essa é uma forma de estipular quais são as características, expectativas, necessidades, anseios e demandas de boa parte de seus clientes em potencial.

Isso não quer dizer que você vá ignorar quem tem um perfil diferente, mas, sim, que suas ações terão um foco mais voltado para o público-alvo.

Uma boa forma de fazer isso é observar as fichas de cadastro e informações disponibilizadas em ferramentas, como Facebook Ads e Google Analytics, checando alguns fatores, como o local de moradia, idade média e o gênero predominante dessas pessoas.

Assim, você terá informações suficientes para construir uma comunicação mais eficaz e que, de fato, impacte o cliente por estar alinhada com as suas necessidades e o seu perfil.

2. Tenha um bom website

O website é o seu endereço na internet e um item imprescindível para quem deseja ter mais credibilidade e autoridade na área de saúde. Uma boa página virtual serve não apenas para fazer a sua divulgação, mas também para mostrar que você realmente é um profissional sério e respeitável.

Mas lembre-se: um bom site não é aquele considerado apenas “bonito”. É preciso que ele seja, acima de tudo, funcional! Para isso, deve possibilitar ao usuário uma navegação clara, para garantir que ele encontre de maneira rápida todas as informações necessárias.

Além de escolher um layout atraente, você deve colocar o máximo de informações úteis, de forma prática, neste local. É fundamental disponibilizar todas as formas de contato, como telefones, e-mail e a localização física da clínica ou consultório. Além disso, você pode divulgar todas as suas especialidades, estrutura, equipe e diferenciais competitivos.

3. Monte um blog interessante

Os blogs estão se tornando extremamente populares nos mais diversos ramos de atuação e, por conta disso, acabam sendo uma das melhores estratégias de marketing médico.

Disponibilizar conteúdos relevantes para o seu público pode ser considerada uma das melhores estratégias de marketing em longo prazo. Isso porque a intenção não se resume exclusivamente a concretizar uma venda, mas sim, nutrir e educar o seu cliente durante todo o seu processo de compra.

Os posts precisam chamar a atenção do público, de maneira que acabem tornando você não apenas uma referência no setor, mas também uma autoridade na sua especialidade. Esse modelo de estratégia possibilita que clientes sejam fidelizados, aumentando consideravelmente a participação de sua clínica ou consultório em seu mercado de atuação.

Gerar conteúdo também é uma estratégia de marketing para a área da saúde muito bem-vista pelos Conselhos profissionais, pois serve como veículo para a divulgação de informações científicas e para o esclarecimento de dúvidas da população.

4. Aposte nas redes sociais

É quase impossível empreender na área da saúde sem apostar no poder das redes sociais. Elas continuam crescendo no Brasil, e isso faz com que sejam um excelente local para que você se aproxime e estreite o relacionamento com o público-alvo.

Por meio dessas mídias, você pode aumentar o nível de qualidade dos atendimentos utilizando mensagens de chat, como SAC. Também pode solucionar dúvidas, compartilhar reportagens e publicar artigos sobre o seu segmento.

Aposte, ao menos, em uma boa fanpage no Facebook, um perfil no Instagram e, se você tiver facilidade, em um canal de vídeos no YouTube. Não se esqueça também do LinkedIn, que possibilita contatos profissionais entre possíveis parceiros de especialidades complementares.

5. Automatize sua comunicação

Por fim, chegamos à última estratégia de marketing para a área de saúde. A automatização da comunicação se refere ao processo de utilizar softwares e tecnologias para melhorar as tarefas de gestão, comunicação e relacionamento com clientes e fornecedores.

Para que o processo de automação da comunicação alcance resultados concretos, é preciso conhecer em detalhes todo o processo de atendimento, desde o primeiro contato até o último estágio.

Mas é preciso considerar que o fluxo de atendimento pode mudar de acordo com o tipo da clínica ou consultório. Tenha em mente os procedimentos que são utilizados no seu local de trabalho e analise as ferramentas disponíveis no mercado para buscar a solução mais alinhada ao seu negócio.

Um exemplo de processo de atendimento que pode ser considerado completo envolve:

  • agendamento de consultas, exames e retorno;
  • envio de lembretes;
  • lembretes informando cancelamentos em razão de urgências ocorridas;
  • resultados de exame;
  • envio de conteúdos relevantes para nutrir e educar clientes;
  • conteúdos promocionais e recomendações.

Por meio da automação da comunicação, é possível melhorar a produtividade dos profissionais e eliminar atividades que demandam muito tempo para serem executadas. Tudo isso gera tempo extra para a execução de um atendimento eficiente e de qualidade para seus clientes!

Dentre as principais ferramentas de automação, estão:

  • SMS/Whatsapp: boa alternativa para a confirmação de consultas e exames, pois deixa registrada a mensagem no celular;
  • e-mail: utilizado para mensagens mais longas, como a divulgação de novos conteúdos postados no blog, informe de promoções e recomendações após tratamentos e procedimentos;
  • redes sociais: principal ferramenta para a divulgação de campanhas digitais, colabora no atendimento dos clientes por meio de mensagens inbox, que podem funcionar como SAC;
  • aplicativos: com os aplicativos, todas as informações (agendamentos, SAC, resultados online e recomendações) podem estar consolidadas em uma mesma plataforma.

Existem diferentes ferramentas para automatizar a comunicação da clínica ou consultório. Portanto, analise seus clientes e tenha em mente seus objetivos e metas antes de definir a melhor opção.

Está pensando em implementar alguma estratégia de marketing para a área de saúde?  Então, entre em contato com a Agência GIP e conheça as nossas soluções!

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.

Relacionamento nas Redes Sociais: reflexo do que acontece dentro do seu consultório.

Quando o serviço em clínicas ou consultórios não corresponde às expectativas de um cliente, a primeira reação que ele tem, provavelmente, é ligar ou enviar uma mensagem para a central de atendimento, certo? Errado!

Atualmente, pela facilidade de acesso e praticidade, as pessoas usam as redes sociais para expor suas insatisfações. É também por meio delas que procuram a página de uma marca em busca de informações ou de um atendimento mais rápido ou, até mesmo, para se aproximar dos profissionais de que gostam e em que confiam.

Por isso, um bom relacionamento nas redes sociais é crucial. É lá que, além de manter uma conversa aberta sobre diversos assuntos referentes à sua área, seu cliente fará comentários positivos ou negativos sobre a estrutura do local, o tempo de espera, a higiene, entre outros. Logo, é preciso participar.

Como essas mensagens influenciarão os clientes e os demais consumidores, é importante seguir algumas boas práticas. Veremos agora como melhorar sua atuação nas redes sociais. Confira!

Interaja com seus seguidores

Um negócio deve fazer publicações que permitam conhecer melhor o cliente, suas necessidades e suas opiniões. Dessa forma, é possível aprimorar os serviços. As melhorias aparecem quando a clínica ou o profissional dispõe-se a ouvir o que os outros têm a dizer. Isso permite conhecer necessidades e preferências para atingir as demandas do seu público-alvo.

A periodicidade da divulgação do conteúdo é uma opção para tornar a interação mais intensa, mantendo sempre uma regularidade nas postagens e nas respostas aos comentários. Quando um cliente apresentar novas ideias ou sugestões, por exemplo, você também pode escrever para agradecê-lo, na medida em que isso humaniza o relacionamento e demonstra cordialidade nas redes sociais.

Aprenda a aceitar os feedbacks

Quando um cliente reclama sobre a demora na solicitação de uma informação, embora seja uma crítica, a clínica ou o consultório deve encarar isso como sugestão de melhoria. Esse tipo de feedback mostra como as pessoas se sentem com relação ao seu serviço, revelando as avaliações e quais mudanças devem ser feitas para atingir o status desejado.

De modo geral, esses comentários são feitos publicamente, por isso é importante respondê-los com maestria e compreensão. Busque sempre tentar entender as dificuldades e demonstrar interesse na resolução do problema, evitando atritos. Ficar atento aos feedbacks é uma boa opção para a melhoria do relacionamento e do padrão geral do seu negócio.

Reserve um tempo para o pós-atendimento

Há um jargão comercial que afirma: manter um cliente é muito mais barato do que conquistar outro. Isso se aplica também à área da saúde. Assim sendo, é relevante que o pós-atendimento não seja deixado de lado.

Ser proativo conta muito nessas horas, então mantenha-se sempre atento às necessidades de seus clientes e mostre-se presente para auxiliá-los no que for possível depois da consulta. Muitas pessoas ficam com dúvidas e as redes sociais são uma forma rápida e eficaz de respondê-las.

Após ajudar o cliente com algum problema, é importante dar um retorno a ele; isso faz parte do que chamamos de pós-atendimento. Entrar em contato para descobrir se há mais alguma coisa que possa ser feita vai fazer com que ele se sinta importante e dê mais credibilidade aos serviços prestados. Além de aumentar a fidelização e gerar um “boca a boca” favorável, a marca mantém sua boa imagem.

Evite demorar para responder

O tempo é um fator valioso, priorizado pela maioria das pessoas. Nesse sentido, elas esperam que as respostas nas redes sociais sejam velozes. Essa agilidade no tempo cria uma boa imagem e coloca seu empreendimento em um local de confiança entre os consumidores dos seus serviços, já que eles sabem que não ficarão esperando muito para serem atendidos.

Isso também serve para conter crises e evitar que detratores espalhem críticas sobre seu negócio. Ao dar retorno rápido a uma insatisfação, você e sua equipe mostram que dão importância ao ocorrido e estão interessados em solucioná-lo. O cliente admira a atenção dada e vê pontos positivos. Isso contribui para diminuir ou cessar as críticas e pode, até mesmo, reverter a situação e fazer com que ele seja convertido em um fã.

Não abandone uma conversa

Como as redes sociais são ambientes de interação, é muito errado deixar alguém sem uma réplica ou parar de respondê-lo. Desse modo, tenha paciência e fique atento a todos os comentários e mensagens que chegam até você, para evitar ignorar algum cliente ou prospect.

Mantenha a conversa ativa até que fique claro que ela está encerrada. Outra coisa importante é interagir em discussões que tenham relação com sua área, mesmo em outras páginas ou grupos. Contudo, lembre-se de manter um tom neutro e não se envolver em polêmicas, priorizando participar de forma a incentivar a boa comunicação e não brigas.

Seja criativo, atencioso e legítimo

Agir igual aos outros ou parecer robótico e desatento pode ter um efeito negativo para sua imagem nas redes sociais. Por isso, invista na criatividade e, para se diferenciar, fuja do “lugar comum”. Além de soar autêntico, com um diálogo pessoal e coerente com o público, também preste atenção a tudo que envolve sua marca, mostrando-se presente e interessado.

Ser criativo não significa querer ser o mais surpreendente da internet, mas sim ter uma relação que fuja do óbvio, com ações e contatos diferenciados do restante. Isso pode ser conseguido com um leve toque de humor ou de cordialidade, por exemplo, que seja positivo e distinto do mercado. Além disso, demonstre atenção e seja verdadeiro nas suas comunicações, afinal, as pessoas percebem e valorizam essas qualidades.

Supere as expectativas do cliente

Muitas vezes, você pode conquistar o público ao ter um algo a mais ou um diferencial nas interações. Se for interessante, é possível surpreender as pessoas com cupons de desconto ou consultas grátis, por exemplo. Você não precisa exagerar ou querer comprar o público, mas uma surpresa pode ser a chave para ter mais fãs nas suas páginas.

Além disso, as pessoas podem ser engajadas ao esperar alguma novidade nas publicações da sua clínica ou do seu consultório. Isso gera um burburinho, pois o público ficará curioso e ansioso pela próxima ação que surgirá nas suas comunicações.

As práticas de interação na internet são basicamente um reflexo do que acontece dentro do consultório, já que as redes sociais são uma extensão dele. Por isso, a cordialidade, a honestidade e a proatividade devem ser os lemas do atendimento.

Assim como nas consultas, é importante ser atencioso, dinâmico, pessoal e diferenciável. Dessa maneira, as pessoas perceberão que o relacionamento nas redes sociais é coerente com o que é praticado no contato físico. Isso traz mais confiança para atrair e reter os clientes, aumentando sua base e, consequentemente, a estrutura do seu negócio.

Se você achou este artigo interessante, assine nossa newsletter e receba diversos conteúdos como este diretamente no seu e-mail!

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.

Como saber se devo contratar uma agência para meu consultório?

Sintomas são importantes na área da saúde. Eles demonstram que algo não está certo no nosso corpo e que precisamos de ajuda. Da mesma forma, há sinais importantes para que você descubra se deve contratar uma agência.

Neste post listamos algumas dicas para você fazer um check-up de 3 etapas no seu consultório ou clínica e tomar uma decisão sábia. Pronto para esse exame? Então fique conosco!

1. Não saber se seu investimento gera retorno

Você sabe quanto seu consultório está lucrando a partir das estratégias de marketing digital? Já viu qual é o retorno que teve pelo investimento efetuado? Embora essa prática pareça ser difícil, é necessária para a saúde da clínica.

É a partir disso que você vai medir o quanto suas campanhas estão sendo eficientes, onde é necessário melhorar e quais mídias devem receber mais investimento por gerarem bons resultados — as agências podem ser muito úteis nisso.

Além de relatar com detalhes como o consultório se saiu, uma agência poderá oferecer dicas e soluções para que os problemas sejam resolvidos. Dessa forma você saberá exatamente qual caminho deve trilhar.

2. Falta de especialistas

Conhecemos bem os benefícios das especialidades. Com elas, os profissionais podem oferecer o que fazem de melhor para o benefício do cliente. No mundo do marketing não é diferente! Você deve ter à sua disposição diversos profissionais que agirão para que sua clínica possa alcançar os melhores resultados.

A falta de especialistas prejudica a otimização das campanhas e a criação de conteúdo específico para as mídias em que você atua. Há pessoas que sabem o que deve ser feito para que você tenha mais clientes vindos das diversas plataformas digitais, como redes sociais, sites e blogs.

Mais do que isso, é necessário conhecer o que os clientes procuram, saber quais são seus medos e suas preocupações. Assim fica mais fácil atingir os objetivos da clínica. Por isso, procure sempre por agências especializadas na área de saúde.

3. Definição de prioridades

Agendas lotadas, consultas e atendimento aos clientes: esse é o dia a dia de uma clínica, não é mesmo? Nesse cenário, é difícil imaginar que o consultório consiga dar algum tipo de prioridade para o marketing, e isso não é necessariamente um erro! É preciso fazer com excelência tudo o que o consultório se propõe a fazer.

Se você verifica que não consegue executar uma estratégia de marketing com sucesso, esse é o grande sinal de que é preciso trabalhar com uma agência especializada. Ela contará com profissionais que farão do seu consultório uma prioridade.

Por fim, você verá que o tempo da sua clínica será otimizado, gerando melhor atendimento aos clientes. Lembre-se sempre de que a qualidade é um dos principais fatores para que você possa fidelizá-los e os transformar em promotores da sua marca.

Pode-se dizer que o maior sinal para você entrar em contato com uma agência de marketing é ver que sua equipe não está habilitada para realizar os serviços com a dedicação e a qualidade desejadas. Como vimos, isso não precisa ser encarado como um problema! As clínicas possuem uma rotina em que é difícil priorizar questões como marketing.

Se esse é o seu caso, não pense duas vezes antes de contratar uma agência. Nós, da Agência GIP, estamos prontos para mostrar como podemos servi-lo e ajudar o seu consultório a cumprir os objetivos traçados. Entre em contato conosco!

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.

O que uma agência de marketing pode fazer para o seu consultório?

Uma agência de marketing pode transformar o seu consultório ou clínica. Com diversas ações possíveis no mercado para empreendedores da área da saúde, ter profissionais capacitados ao seu lado é fundamental.

O investimento em marketing pode ajudar a aumentar o fluxo de clientes no seu consultório, melhorar a fidelização dessas pessoas, aumentar a lucratividade e até transformá-lo em uma referência na sua área.

Como isso é possível? Vamos explicar no artigo de hoje.

Trabalhar a presença on-line para adquirir mais clientes

Antes de qualquer coisa, é preciso que você entenda: estar presente no mundo digital não é uma opção para consultórios que querem crescer e aumentar a rentabilidade.

Esse tipo de investimento é fundamental, principalmente considerando a mudança de comportamento do público consumidor.

Tenha sempre em mente que, com a internet e a facilidade do acesso à informação, os seus clientes buscam as empresas, produtos e serviços primeiro on-line e depois off-line.

Dados recentes apontam que mais de 60% dos consumidores, antes de adquirirem um produto ou serviço, pesquisam na internet, tornou-se um hábito entre os brasileiros.

1. Redes sociais

A sua agência de marketing o ajudará a estar presente nas redes sociais de maneira correta. Principalmente na área da saúde, onde as normas éticas são bem rígidas, não basta estar no Facebook por exemplo, pois, se optou por criar esse relacionamento, deve-se profissionalizar o serviço, gerar conteúdo de valor, ter uma aparência profissional e interagir com o público.  Com um estudo analítico realizado é possível traçar em quais canais ele se encontra e que tipo de conteúdo gosta de consumir.

2. SEO

O investimento em SEO (Search Engine Optimization), mais conhecido como otimização para mecanismos de busca, também é necessário. Ele será responsável por ranquear as suas páginas no Google por exemplo. Principalmente o seu site, pois, é uma plataforma própria que precisa ser constantemente ajustado com palavras-chave relacionadas ao seu serviço.

Essa ação o ajudará a ser encontrado de forma orgânica (sem a necessidade de pagar), principalmente durante uma pesquisa sobre o que você oferece no seu consultório ou clínica.


[EBOOK] Links Patrocinados

3. Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo caminha junto ao SEO e às redes sociais. Essa estratégia envolve a criação de conteúdos relevantes para o seu cliente potencial, trabalhando todos os assuntos que abrangem o seu mercado de atuação.

No caso de consultórios, são trabalhados conteúdos como saúde, como encontrar o melhor consultório, a importância de conhecer os profissionais que vão atender, como esse cuidado com a saúde pode melhorar a rotina de trabalho etc.

Conteúdos como esses são utilizados para melhorar o ranqueamento (nos conteúdos também é trabalhado o SEO) e servem de material para alimentar as redes sociais e as ações de fidelização de clientes.

Melhorar o atendimento on-line e off-line

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as ações de atendimento também podem seguir o auxílio da sua agência de marketing.

Com uma análise bem feita de como o seu consultório está trabalhando a comunicação com os clientes no atendimento, é possível levantar melhorias.

Dentro dessas melhorias encontramos treinamentos de atendimento, criação de respostas padrões para algumas situações (principalmente online), gerenciamento de crises, etc.

Automatizar ações de fidelização de clientes

A fidelização de clientes também pode ser realizada pela sua agência de marketing.

Um consultório bem organizado possui um bom CRM, com informações relevantes sobre seus clientes e os tratamentos que foram e estão sendo realizados no momento.

Com essas informações, é possível criar automações de marketing, por exemplo, para trabalhar a pós-venda (ou pós-consulta) de acordo com as necessidades de cada cliente.

Um exemplo: se você tem um cliente que acabou de fazer um tratamento específico, ele entraria nessa automação e receberia dicas de como se manter saudável, melhorar a rotina e prevenir outros episódios como esse.

Esse cuidado com conteúdos (que são provenientes do marketing de conteúdo) mostrará para os clientes que o seu consultório não quer apenas vender um serviço: ele se preocupa com a saúde e o bem-estar.

Estruturar ações de engajamento

A agência também poderá ajudar em ações de engajamento. Esse engajamento com os clientes nas redes sociais, por exemplo, é fundamental para coletar informações valiosas para o seu consultório, como pontos fortes e fracos do seu negócio, e como você pode melhorar o atendimento.

Afinal, os seus clientes são as pessoas mais indicadas para dizer o que esperam de você, certo?

Uma agência de marketing pode transformar o seu consultório de diversas formas. Que tal aproveitar essa oportunidade e começar a lucrar mais? Entre em contato conosco!

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.

Alerta! Conheça as regras de marketing médico e evite surpresas

A concorrência está ai para todos os setores do mercado, até mesmo para os profissionais da saúde. Afinal, os médicos também precisam de clientes! E para os que estão  no início da carreira, isso pode ser ainda mais complicado.

O marketing é um caminho para conseguir divulgar o consultório ou clínicas através da publicidade ou propaganda e, assim, atrair mais clientes. O problema é que, por ser uma área que exige muitos cuidados, é preciso ter cautela no uso dessas estratégias.

Para ajudá-lo, mostraremos a seguir algumas regras importantes de marketing médico para que você não prejudique sua imagem profissional e alcance bons resultados se posicionando de maneira correta e com credibilidade. Continue a leitura!

Fotos de clientes em material promocional

Quem não gosta de ver as famosas fotos de antes X depois de procedimentos médicos? Especialmente se forem relacionadas à estética.

Não dá para negar, realmente é uma estratégia que atrai muitos clientes. Entretanto, essa prática é proibida de acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), mesmo se ele permitir a veiculação das fotos.

Os únicos momentos em que essas imagens podem ser utilizadas (e com a autorização do cliente), são em apresentações e eventos de trabalhos científicos.

Redes sociais

As redes sociais possuem uma audiência enorme! Para se ter uma ideia, em seu último levantamento, o Facebook divulgou que já possui cerca de 1,94 bilhão de usuários ativos. Sendo a maior rede social do mundo.

Com esse número expressivo, essas mídias tornaram-se poderosas ferramentas de marketing, com recursos bem interessantes para quem deseja divulgar o seu negócio.

O CFM permite que os médicos utilizem esses canais. Mas para usá-los, você deve inserir todos os seus dados, como nome completo, endereço e telefone do consultório. Além do Registro de Qualificação de Especialista (RQE), número do CRM e suas especialidades, que precisam estar registradas no próprio CRM.

As publicações devem ser de cunho educativo e nunca autopromocionais. As redes sociais também podem servir como um canal de comunicação entre o profissional e seu cliente.

Mas atenção! Consultas e diagnósticos jamais devem ser passados por essas ferramentas. O atendimento presencial nesse sentido é imprescindível.

Especialidades

Não precisamos nem falar que declarar uma especialidade que não possui é completamente antiético, não é mesmo?

Inclusive, o CFM impede que qualquer profissional faça isso, mesmo que indiretamente. Afinal, em alguns anúncios, pode-se levar o cliente a entender que o médico trata de determinadas doenças, quando, na verdade, esse profissional não possui tais credenciais.

As especialidades devem estar bem claras e divulgadas apenas por profissionais que têm as áreas e funções reconhecidas pelo Conselho.

Catálogo da clínica

Os materiais informativos da clínica, como os catálogos, também são uma forma de comunicação. E por isso, também possuem algumas regras.

Eles apenas podem conter informações sobre as especialidades de cada profissional da clínica. Além disso, todos os materiais impressos devem trazer o nome completo do médico, com a área de atuação, o CRM local e o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Se for pessoa jurídica, o nome e o CRM do responsável técnico precisam ser apresentados.

A identidade visual também é fundamental, pois deve-se garantir um padrão a ser seguido em todos os materiais impressos do consultório.

Esses são alguns cuidados que precisam ser tomados na hora de fazer o marketing do seu consultório. Se quiser saber mais sobre o que é ou não permitido, faça a leitura do Manual de Publicidade Médica, disponibilizado pelo CFM.

Agora que você já está por dentro do assunto, use o nosso espaço de comentários para contar as suas experiências e dúvidas em relação marketing médico!

Blogpost criado pela nossa equipe de redação, contribuição de todos para oferecer um conteúdo exclusivo e útil para você.
Curtiu? Compartilhe! 🙂

O que é persona e qual é a diferença em relação ao público-alvo?

A identificação do público de um negócio é uma etapa primordial na construção de qualquer estratégia. Cada nicho de mercado tem características e necessidades diferentes. Então, para ser eficiente e conseguir aproveitar todas as oportunidades, é preciso conhecer para quem você quer vender. Nesse sentido, é muito importante saber o que é persona e quais são as diferenças para o público-alvo.

No post de hoje vamos identificar esse conceito para que você possa criar estratégias eficientes. Boa leitura!

O que é público-alvo?

Antes de explicarmos o que é persona, vamos falar do conceito de público-alvo. Ele representa o nicho de mercado em que você quer atuar, ou seja, para quem você quer vender.

O público-alvo é uma definição geral, com características como localidade, situação financeira e interesses. Pensando objetivamente, você identifica o grupo de pessoas que pode ter interesse e acesso às soluções que você deseja oferecer.

Como exemplo, imagine uma clínica odontológica. Como o atendimento é presencial, o público-alvo de cada clínica é limitado pela região. Então, não faz sentido criar estratégias que atinjam pessoas de localidades muito distantes, salvo para franquias que desejam reforço de marca.

Além disso, deve-se observar o local onde ela está ou será instalada, de acordo com as características socioeconômicas da população.

O que é persona?

Persona é um personagem semifictício, criado a partir de dados de pesquisas reais com o público-alvo. São definidas características pessoais, nível de conhecimento, profissão, comportamentos, necessidades e objetivos. É a personificação do seu cliente ideal.

A razão de definir a persona é agregar dados relevantes para a criação de estratégias. Afinal, é mais fácil criar um plano de ação voltado para uma pessoa do que para um grupo extenso, com características diferentes.

Continuando com nosso exemplo da clínica odontológica, o público-alvo já foi definido. Agora, dentro desse grupo, quais são os clientes ideais? Eles podem ser mulheres, de 30 a 40 anos, que buscam um sorriso perfeito para melhorar a autoestima e qualidade de vida. Essas informações são mais específicas e permitem a criação de estratégias eficientes.

Para que você entenda melhor o que é persona e a diferença entre o público-alvo, confira nosso próximo tópico:

As diferenças entre persona e público-alvo

1. Grupo de pessoas x indivíduo

O público-alvo de uma empresa pode ser um grupo com grande quantidade de pessoas. Todos os indivíduos que podem ter interesse e condição de obter as soluções fazem parte desse conjunto.

Já a persona se baseia em um indivíduo: seu cliente ideal!

2. Observação x pesquisa

Definir o público-alvo é bem mais fácil. Primeiro, é preciso entender as limitações que o seu negócio apresenta. Se é um empreendimento local, seu público está limitado à região. Se é uma solução com preço mais alto, a situação socioeconômica também pode ser limitadora. Porém, com observação é possível identificar essas informações e definir o público-alvo.

Já a persona é mais complexa. Ela deve ser criada com base em pesquisas com seu público real. Procura-se padrões para se chegar à conclusão. É uma análise mais profunda, mas que traz dados mais relevantes.

3. Negócio x relacionamento

O tratamento com o público-alvo é generalista. Não se trata de um indivíduo, e sim de um grupo. O contato com os possíveis clientes é feito de forma padronizada. Então, o seu grupo de consumidores representa negócios.

Já a persona é um indivíduo conhecido. Você tem informações suficientes para oferecer atendimento personalizado, unificado. Você tem o nome, idade, relacionamento, profissão, necessidades e expectativas. O contato é mais próximo e o relacionamento, melhor.

A importância de criar uma persona

Como vimos em nosso artigo, é muito importante entender o que é persona e aplicar no seu negócio. Essa definição possibilita criar planos de ações mais efetivos, com melhor retorno sobre investimento.

Para entender o conceito, há de se saber as diferenças para o público-alvo. Enquanto um trata com um grupo extenso de pessoas, o outro é individual. Um é definido pela observação, o outro se faz por pesquisas. O público-alvo representa negócios, enquanto a persona possibilita melhor relacionamento com os clientes.

Depois dessa explicação, fica clara a importância de entender o que é persona. Mas e você, conhece outras diferenças entre os dois conceitos? Então deixe seu comentário no post e participe dessa discussão!

Empreendedor, publicitário, empresário, CEO e sócio-fundador da Agência GIP.

Diretor do departamento de web e marketing digital.

Especialista Nanodegree em Marketing Digital pela Udacity Universidade do Vale do Silício.

MBA em gestão e mercado para consultórios e clínicas pelo Grupo Caproni.

Graduado em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda e pós-graduado em Comunicação Empresarial e Marketing.

100% família, fã de realities empresariais, alfenense de coração, pai do Thomás e karateca faixa verde.

Empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda.